Síndrome de Peter Pan ou os novos 20?

Quem não está cansada de ouvir que “os 30 são os novos 20”?  Cada um interpreta de uma forma esta sentença, claro, uns levando na irresponsabilidade e falta de compromisso com a vida que os 30 antigamente exigiam o contrário, eu não sou tão radical, encaro os trinta com leveza sim, afinal não temos mais aquela obrigação de já estarmos ricos, casados, com filhos e bem sucedidos quando completamos 3 dezenas de vida, mas ao mesmo tempo não podemos encarar os trinta com tanta falta de responsabilidade assim.
peter-pan-1924-5-g
Vejo amigos aos trinta fugindo de relacionamentos, de emprego e de compromissos como se fossem adolescentes, eu mesma passei por esta fase há pouco tempo em que me vi fugindo de tudo que soasse um pouco mais de responsabilidade, inclusive me relacionando com meninos novos, talvez por este mesmo motivo. E lá vamos falar da Síndrome de Peter Pan de novo?  Talvez. E talvez seja esta a síndrome dos 30 atuais.

O peso das 3 décadas assusta muita gente, que repete essa frase dos novos 20 como um mantra pra ocultar algumas responsabilidades que batem na porta. Claro que aos 30 não somos velhos, muito menos temos a obrigação do combo, casamento-sucesso profissional-filhos, mas fugir de toda e qualquer responsabilidade com contas, sentimentos alheios e maturidade emocional só causa problemas a si mesmo.

Eu sou daquelas brincalhonas, cercada de amigos mais novos e que todo mundo dá 25 anos, acho o máximo parecer quase 10 anos mais nova, mas até que ponto eu levo a aparência física pro meu comportamento? Tenho me perguntado isto diariamente e isto me fez repensar bastante algumas escolhas da minha vida, pessoal e profissional.

Escolhi não casar na fase dos 20, fugi de emprego tradicional também, e agora aos 30 sonho com uma vida mais estável nas duas categorias acima, será que decidi que ser estável não é ser careta? Pra uma aquariana legítima como eu é uma decisão muito difícil, mas, amadurecedora talvez., ( existe esta palavra?)

Este último mês me vi pensando em todas essas questões, decidi abandonar os ‘dates´ com meninos descompromissados com a vida, decidi encarar mais a questão profissional estável com carinho e pensar que os 30 são os novos 20 com cérebro. Acho que assim, soa melhor.

bjs

Anúncios